Saúde

Como parte da programação do "Setembro Amarelo", Prefeitura de Coelho Neto, em parceria com a comunidade, realiza caminhada pela vida Publicada em 27/09/2017 12:09:49

A Secretaria Municipal de Saúde realizou na tarde desta terça-feira, (26), a Caminha Pela Vida, em alusão à campanha nacional pelo mês de prevenção do suicídio. O evento fez parte da programação elaborada pela Coordenação de Saúde Mental e contou com a participação de professores e estudantes das Escolas Municipais Nossa Senhora Santana, Benedito Duarte, Centro de Ensino Prof. Nonato Sampaio, profissionais das Secretarias de Saúde e Assistência Social, Banda Brigadista e população em geral.

Equipes da Secretaria Municipal de Saúde não mediram esforços e neste mês de setembro realizaram diversas ações, como palestras em escolas municipais, estaduais, IFMA, postos de saúde, com o intuito de abrir espaços para debates sobre o suicídio, divulgando de forma eficiente o tema e, sobretudo, alertando a população coelhonetense sobre meios de prevenção.

A Programação do Setembro Amarelo teve como culminância a Caminha Pela Vida, que percorreu várias ruas da cidade, com a intenção de mobilizar a população sobre a realidade desse tema tão recorrente no município.

Conforme informações do CVV-Centro de Valorização da Vida: "Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo de direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro, desde 2015".

 

Confira outras atividades realizadas em alusão ao Setembro Amarelo

Palestras na Escola Municipal Justino Bastos e Unidade Integrada Albert Einstein, tendo como palestrantes, respectivamente, a Psicóloga do CAPS AD, Girdiane Teixeira e a Coordenadora de Saúde Mental, Rafaela Matos. O evento contou com o apoio da Pastoral da Saúde, Pastoral da Aids e Centro de Saúde São Judas Tadeu.

Dia 20/09, às 16h, no Teatro Municipal foi realizado treinamento para os profissionais da rede de atenção, com o objetivo de reforçar a importância do acolhimento, a orientação ao paciente e familiares, informando também sobre os principais fatores de risco. De acordo com a Coordenadora de Saúde Mental, Rafaela Matos, o mais importante é acolher o paciente, ouvi-lo, conversar sem tecer julgamentos, críticas ou alguma forma de preconceito. 

Mais em Saúde


Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!